Deparar-se com uma mordida ao buscar o filho na escola não é fácil para os pais. Mas por que essa situação é tão comum?

Na verdade, é um fato comum entre crianças de 6 meses a 3 anos. As mordidas fazem parte de uma etapa muito importante do desenvolvimento infantil, na qual a criança leva à boca tudo o que encontra pela frente para sentir as coisas e interagir com elas. Nessa fase a criança entende o que acontece ao seu redor e se comunica de forma gestual, pois não consegue fazê-lo verbalmente.
Não devemos interpretar a mordida como uma forma de agressividade ou inimizade, mas uma forma da criança se comunicar, tentar conseguir algo que queira. No início da socialização a criança usa recursos que já conhece para se relacionar. Se a sua relação com o mundo ainda é oral, orais serão suas manifestações. Os cuidados nesta fase devem redobrar e, para minimizar o problema é preciso manter uma postura cuidadosa e de vigília constante.
Os pais normalmente se sentem tristes e irritados quando o filho é mordido.
E os pais quando ficam sabendo que o filho mordeu o amigo devem orientar com um tom de voz firme e uma expressão facial que mostrem à criança que mordeu que sua atitude é inaceitável, pois feriu o amigo e deve-se pedir desculpas.
À medida que a criança cresce e descobre outras formas de expressar seus desejos, afetos e descontentamentos, gradativamente ela deixa de recorrer a esse tipo de comportamento.

Product Image